Reforço escolar online é aposta para livrar estudantes da recuperação

Fim de férias e volta às aulas. Reta para os bimestres finais do período escolar, pais e alunos começam a ficar apreensivos com as notas vermelhas e a temida recuperação. O que fazer? Neste momento muitos pais que não tem conhecimento sobre as matérias ou trabalham o dia todo correm em busca de professores particulares e aulas de reforço escolar. De olho nesse nicho, a start up Minha Nota Azul – plataforma de reforço escolar online desenvolveu um método híbrido de ensino no qual professores alteram a forma de ensinar com métodos online e offline, seja em turmas ou de forma individual.

(Foto:Wokandapix/Ilustração)

Para tanto, a plataforma utiliza-se do blended learning, ou B-learning, sistema de formação onde a maior parte dos conteúdos é transmitido em curso à distância, normalmente pela internet, porém, que inclui situações presenciais. Dai o uso da palavra blended, ou seja, ‘misturado’.

Segundo a empresa, o aluno tem 12 horas de aula no mês, sendo 3 horas por semana durante quatro semanas ao custo de R$ 150,00. As três horas semanais são divididas em 2 horas com aulas online e 1 hora de ensino direto com o professor.

“Você acha que seu filho vai se interessar mais por probabilidade lendo um livro-texto convencional ou tendo aulas que associam o conteúdo ao jogo Blackjack (também é conhecido como 21 é um dos jogos de cartas mais populares do mundo) através da apresentação de um trecho do filme “Quebrando a Banca”? Ou, então, aprendendo geometria com a situações de um jogo de Sinuca”, explica a start up em sua página. Ainda de acordo com a explicação “os professores vão conseguir saber, através do sistema, em qual disciplina do Ensino Fundamental e Médio entre Matemática, Português, Física, Química e Biologia, o estudante apresenta mais dificuldade e, com isso, preencher todas as lacunas que faltam.

Jorge Corral, professor fundador da Minha Nota Azul, explica que o objetivo é ensinar de modo lúdico para despertar o interesse e envolver os alunos de forma decisiva nos conteúdos em aulas que usam jogos, filmes e outros atrativos de entretenimento. A ideia ganhou o apoio da aceleradora Sai do Papel.

“Os alunos ficam num ambiente próprio para o estudo com acesso a recursos como laboratórios de informática e um sistema que avalia de forma automática as dúvidas de cada um. Desta forma, os métodos online e offline se complementam e proporcionam aos estudantes uma inovadora forma de aprender”, diz Corral.

Facebook Comments

Deixe seu comentário

Comentar

1 Trackback / Pingback

  1. Dia feliz: as aulas voltaram - Mãe em Dupla Jornada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.