Praia, bebês podem se divertir com segurança

Não há nada mais encantador, para uma criança de qualquer idade, do que brincar com a água, num dia quente de sol, à beira-mar. E deixá-las aproveitar o contato com a natureza, em segurança, é algo que vai favorecer seu desenvolvimento global. Porém, antes de preparar a roupinha de banho e separar os acessórios que o pequeno utilizará na areia, vale informar-se sobre os riscos que precisam ser evitados, principalmente se o bebê for colocado em contato com a água do mar. Cuidados básicos garantirão que a brincadeira termine bem e que a criança queira repeti-la muitas e muitas vezes, durante a infância.

5d5e18cd-0209-4663-90dd-cb55b6884fb2Um dos riscos aos quais pais e cuidadores devem ficar atentos é em relação aos animaizinhos que vivem no mar, como águas-vivas e caravelas. Eles podem ser trazidos para a beira da água e, naturalmente, despertam a curiosidade das crianças. Porém, se forem tocados, poderão liberar substâncias capazes de provocar dor, irritações na pele, febres, náuseas, vômitos e até cãibras musculares.

Por isso, quem está acompanhando a criança nas brincadeiras, mesmo no rasinho, deve permanecer atento. A água-viva tem o corpo gelatinoso e seus tentáculos flutuam na água.Já a caravela-portuguesa ou caravela-do-marte transparência semelhante a de uma bolha de sabão de cor azulada. Ao perceber que um desses bichinhos está por perto, o ideal é sair da água. Mesmo um fragmento do animal, um tentáculo que tenha se separado, pode fisgar.

Para que a criança não fique tão chateada com o fim da brincadeira, encha o baldinho ou uma piscina inflável pequena e permita que ela continue em contato com a água. O ideal é garantir a diversão, porém, minimizando a possibilidade de ocorrerem acidentes.

Em caso de contato com o animal

Se o adulto ou a criança for fisgado, o primeiro passo deve ser remover com areia os tentáculos presos à pele. Em seguida, deve-se lavar o local atingido com a própria água do mar. Também é importante evitar tocar diretamente com as mãos a área afetada.

Quem teve contato com o animal não deve ser medicado sem orientação médica. Qualquer sintoma de reação alérgica – dificuldade respiratória urticária, chiado no peito – pede assistência médica imediata.

Outros cuidados ajudam a garantir a diversão na praia

Para brincar com o seu bebê e desfrutar de mais tranquilidade, prefira as áreas da praia que contam com a presença de um salva-vidas.

Pergunte se há animais marinhos no local e, se houver, evite entrar no mar.

Se sentir dor, queimação ou ardência, saia imediatamente da água.

Facebook Comments

Deixe seu comentário

Comentar

1 Trackback / Pingback

  1. 12 de Outubro: Os melhores destinos no Rio de Janeiro | Blog Materno - Mãe em Dupla Jornada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.