Mães dão dicas de como a vencer os desafios da quarentena com as crianças em casa

A rotina de muitas mães mudou bruscamente em 2020. Escolas fechadas, parquinhos interditados, nada de shopping, brincadeiras proibidas no play. A vida para muitas mulheres com filhos pequenos se resumiu a ficar em casa lidando com home office, tarefas pessoais e domésticas com as com as crianças 24h em casa. Essa tem sido uma das consequências da pandemia do novo coronavírus. O que uma convivência tão intensa, durante este período de isolamento, tem ensinado para muitas mães? Descubra como algumas ‘maternas’ vencendo os desafios da quarentena do Covid-19.

Um dos maiores desafios da quarentena com crianças em casa é driblar tantos afazeres e lembrar de ter um tempinho para si mesma. Essa é uma das reflexões da arquiteta Renata Botelho, mãe do Davi (13 anos) e do Arthur (7 anos).

“O maior desafio de ser mãe na quarentena é lembrar para mim mesma que antes de ser mãe sou mulher, sou ser humano, e que tenho necessidades que precisam ser atendidas, que preciso acolhe-las e cuidar delas com o mesmo cuidado e dedicação que cuido dos meus filhos. Depois que entendi isso, desenvolvi algumas estratégias que me permitissem existir como pessoa, e não apenas como mãe. Preciso de alguns momentos de silêncio para colocar meus pensamentos em ordem, comecei a acordar mais cedo para me proporcionar esses momentos para mim mesma”, disse Renata.

Renata e os filhos Davi (13) e Arthur (7) (Foto: Álbum de Família)

Delimitar o espaço foi também um passo importante na vida da arquiteta. O fato de estar em cada o tempo todo transmitia às crianças a percepção de que ela estava disponível o tempo todo. “Aprendi a dizer carinhosamente que preciso de concentração para funcionar bem e peço que eles aguardem alguns minutos para eu concluir uma parte do trabalho. Comprei até uma ampulheta para que o Arthur consiga tangenciar esse tempo. As vezes funciona, e quando não funciona, aceito o momento e dou uma pausa no trabalho para estar com eles. O equilíbrio é a melhor medida. ”, reconhece Renata Botelho.

A videomaker Tati Lopes ajuda empreendedores a gravarem e editarem vídeos para conquistarem mais credibilidade no mercado e nesta quarentena, além do desafio de levar suas aulas para o universo online, teve que aprender a lidar com a presença intensa das filhas Liza e da Malu em casa. Para vencer esse desafio Tati conta com o apoio do marido, que fica com a meninas enquanto ela está dando aula, e passou a priorizar o horário da manhã para trabalhar. Ela aproveita que as crianças estão dormindo para realizar reuniões, organizar a rotina profissional. “A tarde, quando não estou dando treinamentos, fico com a meninas”. Com equilíbrio, bom humor e também olhando para suas necessidades pessoais ela vai equilibrando com sabedoria a vida profissional, materna e familiar.

Com equilíbrio, bom humor e também olhando para suas necessidades pessoais Tati Lopes vai equilibrando com sabedoria a vida profissional, materna e familiar. (Foto: Álbum de Família)

O despertador toca e não é necessário correr para arrumar a Isis para a escola. Desde então, precisei me reinventar e ser muito mais criativa e paciente. Meu maior desafio é conciliar meu trabalho com a atenção que Isis exige de mim. Muitas vezes digo que agora chegou a minha vez e que preciso de um tempo em silêncio.

Filha única, também assiste seus canais favoritos no Youtube ou vai desenhar. Aos 4 anos, ela até que lida bem com o fato de muitas vezes precisar brincar sozinha. Uma das formas que encontrei de passar pela pandemia da melhor forma possível foi apostar em cartolina, folhas, giz de cera, cola colorida e tinta guache. Sento à mesa com a Isis e deixamos a criatividade vir. É um dos momentos de interação que mais gosto. Também incluo a Isis em atividades de culinária, tarefinhas de casa e para boas gargalhadas brincamos de fazer fotos engraçadas usando os filtros do Snapchat.

Fernanda Con’Andra, jornalista do Mãe em Dupla Jornada, e Isis. Cartolina, folhas, giz de cera, cola colorida e tinta guache para atividades lúdicas na quarentena.
(Foto: Álbum de Família)

Juliana Reis, 29 anos, mãe do Vicente, de 4 anos, tem como desafio o homeschooling e lidar alguns dias de tédio do filho por ficar em casa sem contato com outras crianças. O desafio da educação domiciliar é despertar o interesse do menininho de lúdica e divertida, porque Vicente sente a diferença. Porém, ela encara como ótima oportunidade de ficar com o filho que mora há dois anos com o pai. Para ela os dias estai sendo especiais e unindo mais ainda com o filho. O desafio é usar a criatividade.

“Eu tento promover atividades artesanais, pinturas, massinhas, tem uma boneca que ele ama e que diz ser da nossa família. É tudo muito amoroso e divertido, ao mesmo tempo que é desafiador porque estamos fazendo esse momento de alfabetização natural sem dor, respeito, amor e empatia. Ele fica estressado de ir em casa. Estou vencendo esse desafio dia após dia, um momento de cada vez”, explica Juliana Reis, mãe de Vicente.

A propagandista Joyce Esteves é mãe de Giovanna, 11 anos, e Manuela, 6 anos. “Aqui na nossa casa eu e meu marido estamos em home office eu tinha uma agenda mais flexível com 2h de reunião pela manhã. Acompanho as aulinhas online e colocava para fazer as atividades de casa. Mas em maio voltamos a atender os clientes remotamente de forma mais ativa e ficou uma loucura lidar com o trabalho e com a escolarização em casa. A mais velha começou a enrolar com o acúmulo de tarefas, ficou mais dispersa e acabou ficando de recuperação. A saída foi colocar as duas para fazerem as atividades escolares no mesmo horário pela manhã e concentrar o meu trabalho na parte da tarde. TV para as crianças só rola quando terminam todas as atividades da escola”, explicou.

Joyce Esteves com as filhas Manuela (6) e Giovanna (11). Para vencer o desafio do homeschooling colocou as crianças para fazerem as atividades escolares no mesmo horário pela manhã e se concentrar no trabalho na parte da tarde. (Foto: Álbum de Família)

Dicas para vencer os desafios da quarentena com as crianças

Crie rotinas e regras para que você possa cuidar de si mesma e das suas coisas.

– Tenha uma caixinha de primeiros socorros para lidar com tombos, batidas, queimaduras, etc. Consulte sempre o pediatra, mesmo que por telefone.

– Faça atividades de culinária: saladas de frutas, vitaminas, biscoitos caseiros, brigadeiro, bolos, pizza caseira, lavar verduras. Aproveite para dar noções de matemática ao medir os ingredientes de uma receita. Ao final, sirva os alimentos para celebrarem o momento.

– Salão de beleza em casa. Massagem, hidratação nos cabelos, cuidados com a pele, unhas. Envolva as crianças em atividades que despertem a importância dos cuidados pessoais.

– Suas atitudes valem muito mais do que suas palavras. Celebre as pequenas conquistas como terminar o dever de casa, arrumar o quarto, guardar os brinquedos. Isso ajuda a fortalecer a autoestima da criança.

– Determine o horário de dormir.

– Planeje as próximas férias. Chame as crianças para ajudarem na escolha dos destinos e atividades. Aproveite para dar noções de história e geografia pesquisando informações sobre o lugar.

– Aposte em atividades familiares. Assista filmes, séries animadas, desenhos, joguinhos, brinque com as crianças.

– Aproveite as crianças. Tenha em mente que a quarentena está permitindo uma experiência incrível de conviver mais tempo com seu filho.

– Está grávida? Aproveite para ler livros com dicas sobre a preparação para a chegada do bebê.

E você? Como está lidando com as crianças em casa. Deixe sua dica nos comentários. Assim, estará contribuindo para ajudar outras mães.

Facebook Comments

Deixe seu comentário

Comentar

1 Trackback / Pingback

  1. Sagrado feminino, a jornada da descoberta de nós mesmas como mulheres | Blog Materno - Mãe em Dupla Jornada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.