Desfralde: Tirando a fralda sem complicação

O aviso…
Atualizado em 09/04/2019
Publicado em março de 2018

Nos primeiros 90 dias do início do desfralde da Isis, passada a tensão do primeiro momento, consegui fazer uma avaliação sobre como estávamos indo no processo de desfralde até esse momento. Atualmente, Isis tem três anos e 5 meses, e neste momento, ela só usa fralda para dormir, embora faça xixi antes de deitar e raras vezes faça na fralda.

Olhando pra trás, lá no início do desfralde, lembro daquela dúvida sobre como desfraldar meninas; como começar o desfralde; muitos colaboram (ou não… 😅) com uma enxurrada de dicas para tirar a fralda da criança sem complicação. A verdade é que o processo nem sempre é longo e difícil, mas também não adianta fantasiar que será super rápido.

Escolhi esse modelo de troninho simples, mas firme. Não quis os modelos caros com música e afins para evitar distrações.

. Com 2 anos e 6 meses, Isis aceitou logo de início o troninho. Não gosta muita – até hoje – do redutor de vaso, mas usa sem problemas quando estamos fora de casa. Sim, eu ainda carrego o redutor na bolsa, assim evito complicações, afinal, raros são os lugares com vaso sanitário infantil.

. Incentivei a levar os bonecos para fazer xixi no troninho. Assim, ela fixou a informação na mente de forma lúdica.

. Escolhi um modelo de troninho firme. Não quis os modelos caros com música e afins para evitar distrações.

. Não usei livrinhos, musiquinhas, nem vídeos. Apenas converso com ela e falo “Avise quando quiser fazer xixi ou cocô. O lugar é no banheiro”. Isis funciona bem na conversa.

O que temos a fazer é manter a calma e cuidar para que o desfralde seja com carinho.

. Isis era muito decidida. Quando ela quer pedir, pede. Quando, não queria… Era no chão ou na roupa. Ela pedia, na maioria das vezes, para fazer xixi. As escapulidas aconteciam principalmente quando ela estava brincando, distraída ou, simplesmente, se negava a ir ao troninho. Atualmente, ela avisa que quer ir ao banheiro, sabe abrir a porta e acender a luz.

. Ela só passou a pedir para fazer cocô quando fez 3 anos. Mesmo com a nossa insistência para que avisasse, ela só fazia na roupa. Esse é o principal problema do desfralde: a criança sabe onde deve fazer o “número 2”, mas não pede. Depois que faz ainda fala: “Na roupa, não. É lá no banheiro”. Só que nada a convence a fazer cocô no lugar certo.

Isis ensinando o Mickey a fazer xixi e cocô no troninho

. As idas ao banheiro aconteciam a cada hora, justamente para transmitir a ela onde as necessidades deveriam ser feitas. Ficar sempre em alerta era cansativo e estressante, mas valeu a pena. Eu perguntava umas mil vezes se ela quer fazer xixi e tal, mas depois de um tempo passamos a entender que também era importante deixar que ela conhecesse o próprio organismo. Dá certo.

. Leve o redutor de vaso na bolsa e calcinhas/cuecas extras.

. Por precaução, até hoje levo fralda pants. Vai que precisamos demorar, o lugar não tem banheiro limpo ou a criança não consegue segurar o xixi naquele dia.

Desenhando a novidade para mostrar na escolinha

Por enquanto, se você está entrando nessa fase de tirar as fraldas da criança, o que tem a fazer é manter a calma e cuidar para que o desfralde seja com carinho. A verdade, é que em meio a tensão que se tomam os dias até a conclusão do processo – que varia muito de tempo para cada criança –  é preciso ter MUITA PACIÊNCIA. Se não tiver tranquilidade para encarar as limitações iniciais do bebê com bom humor corremos o risco sério de traumatizar a criança. E se isso acontecer, tudo pode ir por água abaixo… igual ao cocô.

Como foi ou esta sendo o desfralde na sua casa?

Facebook Comments

Deixe seu comentário

Comentar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.