Alimentos podem regular genética e prevenir doenças, incluindo a obesidade

Hábitos alimentares durante a gestação podem influenciar, anos mais tarde, a vida adulta do filho. Isso porque os componentes da dieta da mãe podem atuar sobre o conjunto de moléculas que interage com o DNA e regula a expressão de genes (epigenoma) durante a gravidez, ligando ou desligando genes, o que pode favorecer a obesidade futura do bebê.

Marcelo LadeiraSegundo o biólogo Marcelo Ladeira, pós-Doutor em genética e ex-responsável pelas disciplinas Nutrigenômica e Farmacogenômica junto ao programa de pós-graduação em Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP, os componentes da nutrição materna podem induzir o controle do equilíbrio energético, gerando menor gasto de energia, diminuição da saciedade e, consequentemente, o aumento do consumo de alimentos e acúmulo de energia. “Se essas alterações do epigenoma envolverem também o DNA das células germinativas, essa suscetibilidade pode afetar, inclusive, várias gerações”, salienta.

nutrigeneticaO assunto será abordado pelo biólogo durante palestra sobre o tema no VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Hormonal e Longevidade, dia 10 de outubro, na Câmara de Comércio Americana de São Paulo, evento promovido pelo Grupo Longevidade Saudável em parceria com a Sociedade Brasileira para Estudos da Fisiologia (SOBRAF).

nutrigenetica 2Com muitos debates por vir, Ladeira adianta que a nutrigenética pode indicar com antecedência qual será a resposta do paciente em relação aos tratamentos e que a nutrigenômica permite a utilização de componentes da dieta com objetivos específicos. Além disso, é possível personalizar o tratamento ou a prevenção de doenças como obesidade, câncer, diabetes, doenças cardiovasculares e inflamatórias, intolerância à lactose, intolerância ao glúten e asma.

“As ciências permitem ainda verificar os mecanismos pelos quais a Helicobacter pylori pode levar ao câncer gástrico. É possível uma melhor predição de indivíduos infectados que apresentem maior suscetibilidade ao desenvolvimento de câncer gástrico e que, consequentemente, devem ser acompanhados com mais cuidado e medidas preventivas podem ser fundamentais”, salienta.

Dicas para prevenir a obesidade

nutrigenetica nutrigenomica

Prevenção é a palavra de ordem de qualquer pessoa que queira ter mais saúde e longevidade. Reconhecer os sintomas de um problema antes que ele realmente se instale e procurar um especialista para acompanhamento profissional é a melhor opção. Porém, alguns hábitos no dia a dia podem ajudar a ter uma vida mais saudável.

1. Mantenha-se ativo. Vale subir escadas, ir à academia, caminhar, correr, andar de bicicleta, nadar, praticar alguns exercícios em casa, fazer Yoga e Meditação.

2. Alimente-se de maneira saudável. Distribua seus alimentos em lácteos, carnes, cereais, frutas, verduras e legumes. Prefira os carboidratos de baixo índice glicêmico, como a batata doce.

3. Controle seu peso

4. Hidrate seu corpo bebendo água, chás e sucos naturais

5. Faça check up médico pelo menos uma vez por ano

6. Afaste-se das guloseimas, frituras e afins

7. Não coma sem estar com fome

 

Deixe seu comentário

Comentar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*