2 anos e meio, uma vida em movimento, tagarelices e transformação

O bom desenvolvimento infantil é gratificante (Foto: Evgeni Tcher/Pixabay)

Minha Isis completou hoje 2 anos e 6 meses (ou 2 anos e meio). Muita coisa mudou na minha vida e na dela. Mais atividades, melhor percepção do mundo, canta o dia todo, repete tudo que falamos, pula sem parar, dança e quer brincar o tempo todo. Uma fonte inesgotável de energia e alegria. A pirraça presente tempos atrás, melhorou significativamente – a ponto de eu nem me lembrar dessa fase.

Isis fazendo pose de blogueirinha

Isis está há 50 dias em desfralde, com raras escapulidas de xixi quando ela está acordada, bom controle (segura bem), mas o cocô… Esse não tem jeito! Nunca é no vaso e sempre na calcinha. O desfralde começou no dia 20 de fevereiro, com 2 anos e 4 meses. Considero um grande sucesso até o momento, menos pelo fato do cocô… Ela se recusa ou não entende mesmo que precisa avisar.

Os dias de bebê estão ficando para trás. Ela dorme bem à noite, a não ser pelo fato de acordar para tomar mamadeira – afinal continua se recusando a comer comida e esses leites não sustentam. E por falar em leite, a alergia ao leite de vaca está zerada! Zerou com 2 anos e 5 meses.

Isis: a alegria de ser uma criança de bem com a vida

Isis é extremamente ativa, inteligente e tagarela. Me dá um cansaço danado ficar de olho nela o tempo todo, mas sou absolutamente grata a Deus e a vida pela plena saúde dela. Isis não é chorona, mas está tentando ganhar as coisas no choro… Educar é difícil e ainda estou aprendendo a lidar com essa situação.

Nos mudamos de moradia e ela não dorme mais no berço. Foi para a cama. Outra evolução que gostei e ela também. Dorme sozinha no quarto dela, mas quando acorda no meio da noite vem parar na minha cama entre eu e o pai. Nesse ponto estou tão exausta que não aguento ficar ao lado da cama dela naquele processo de esperar voltar a dormir…

De um modo geral, estou aprendendo a não me estressar com a bagunça e barulho o dia todo e estou sempre ensinando que ela deve respeitar o momento e espaço dos outros, brincar sem quebrar ou jogar os brinquedos longe e não mexer no meu material de trabalho. Ela é apenas um bebê, mas é nessa fase que precisa aprender sobre limites.

E com vocês, como foi essa fase?

Deixe seu comentário

Comentar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*