Dor de cabeça, nos músculos e nas costas. Quem sempre?

Quem não se sempre prejudicado pelas dores? Trabalhar, cuidar da casa, dos filhos, da família não é uma tarefa fácil e, dificilmente, o dia termina sem dor de cabeça, dores nas costas ou nos músculos. E quem é mãe tem costuma ter dores constantes nas pernas e braços, principalmente porque carregamos as crianças, que a cada dia vão ficando maiores e mais pesadas. Puxado… Eu sempre tenho medicamentos para dor em casa.

E sentir dor é mais comum do que imaginamos. Uma pesquisa realizada pelo Ibope Conecta em parceria com Advil – medicamento para o alívio das dores de cabeça, nas costas e musculares – chamada “A Dor no Cotidiano”, mostrou que as dores que os brasileiros mais sentem. 78% dos entrevistados disseram ter tido dor de cabeça pelo menos uma vez nos últimos três meses, 63% relatam dor nas costas e 61% afirmam ter sentido dores musculares em outras partes do corpo.

estudo indicou o Estresse é o principal fator que desencadeia a dor de cabeça (Imagem: Ilustração)
Estresse é o principal fator que desencadeia a dor de cabeça (Imagem: Ilustração)

O estudo indicou o estresse é o principal fator que desencadeia a dor de cabeça, enquanto dor nas costas e dores musculares estão relacionadas principalmente à má postura. Quando perguntadas sobre a dor que sentem com mais frequência, a campeã foi dor nas costas, que atrapalha a rotina de 64% dos entrevistados pelo menos uma vez por semana. Mas as dores musculares e a dor de cabeça vêm logo atrás, com relatos de 55% e 58% dos participantes, respectivamente.

Qual é a dor que você mais sente? Os participantes da pesquisa relataram que a dor de cabeça é a menos tolerada. E de fato é a que mais atrapalha a vida da gente. Na minha farmacinha não falta remédio para dor de cabeça, entre eles o Advil. Resolvi experimentar em um dia que a minha cabeça latejava, Isis não parava de resmungar e eu precisava trabalhar. Ajudou bastante.

Porém, o mais indicado é evitar a automedicação e procurar auxílio médico, uma vez que dores constantes podem estar relacionadas a doenças mais graves. O médico reumatologista Silvio Figueira Antonio explica que o estresse emocional é um fator determinante para o início, manutenção e amplificação da dor. “Quando estamos estressados, nosso organismo libera substâncias que alteram os neurotransmissores, aumentando a sensibilidade à dor”, esclarece. Segundo o especialista, de uma forma geral, a lombalgia é uma das queixas mais frequentes nos serviços de saúde. “Tanto o uso excessivo de computador e celular quanto o mobiliário inadequado no trabalho contribuem muito para o surgimento das dores nas costas e musculares”, destaca.

Como você faz para aliviar essas dores?

Facebook Comments

Deixe seu comentário

Comentar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.