Como trabalhar em casa com crianças ao redor?

Foto: Shutterstock

Tem #MãeQueTrabalhaEmCasa que sobre de estresse em nível muito mais elevado do que aquelas que desempenham a função fora de casa. Talvez seja esse o motivo de, passado um período sabático de criação dos filhos, muitas se sintam desesperadas para sair do #HomeOffice. A adaptação é difícil, sobretudo quando se tem crianças correndo pela casa o dia todo, sem folga. Sim! As crianças, por mais fofas que sejam, atrapalham o desempenho quando o trabalho requer concentração e prazos a serem cumpridos. Só que muitas mães têm vergonha e medo de admitir isso, seja por receio de parecerem desorganizadas, por parecerem incapazes de lidar com todas as coisas da maternidade (e não somos obrigadas a dar conta) ou fracassadas profissionalmente.

Produtividade tem a ver com organização. Por mais difícil que seja, organize-se. (Foto: Ilustração)

Desde que minha filha nasceu assumi o sistema de trabalho home office. Sou jornalista e trabalho produzindo conteúdo para empresas e fazendo assessoria de imprensa. Além disso, resolvi refrescar a cabeça fazendo upcycling de produtos artesanais. Ufa! Tenho uma demanda grande de conteúdo que, consigo gerenciar de casa, online usando os aplicativos de mensagens e vídeos para reuniões e falar com clientes. Afinal, a tecnologia está aqui para ser nossa aliada.

Fernanda, e como alguém consegue trabalhar em casa com um bebê exigindo atenção o tempo todo? Sinceramente? Com ajuda de outras pessoas, com ajuda da Peppa, com a ajuda de brinquedos educativos que mantenham a criança entretida por um tempo.  crianças ao redor? Outras vezes só dá para trabalhar em “horários alternativos”, ou seja, muuuuuuito cedo ou bastante tarde, quando já foram dormir ou quando o marido chega e assume o posto de ‘cuidador’.

Imprevistos acontecem. Não se estresse. (Foto: Ilustração)

Não vou dizer que é fácil, porque eu estaria mentindo. Trabalhar em casa requer muito mais do que pessoas para te ajudar. Requer foco, disciplina, concentração, um local adequado para que você não se distraia com movimentos externos.

Minha filha tem 1 ano e 5 meses e eu ainda estou me adaptando e venho enfrentado algumas dificuldades. A maior de todas é que Isis é um grude comigo e não me deixa fazer nada sem que ela exerça algum tipo de intervenção. A maior dificuldade é achar um horário (que você não esteja morta de cansaço) para dedicar exclusivamente ao trabalho. Eu costumo levantar muito cedo e dormir tarde, porque aproveito os horários que minha filha está dormindo. Minha saída é colocá-la para o “soninho da tarde” todos os dias depois do almoço. Funciona, pois ganho aproximadamente 2h de silêncio. Como ela ainda não vai para a creche, assim que acorda eu a levo para a casa da minha sogra e volto correndo pra casa. Assim, ganho mais umas 5h de dedicação total ao trabalho. E quando a soneca da tarde não funciona o jeito é trabalhar depois das 23h… Aí, muitas vezes vejo o dia amanhecer. Rende mais, porém, não dá para ser assim sempre. À noite, eu costumo estar esgotada e não consigo fazer nada.

Mães precisam ter jogo de cintura e saber improvisar. (Foto: Ilustração/Shutterstock)

Efetivamente, trabalhar 8h diariamente no “horário comercial” não existe para uma mãe que trabalha em casa. Vou te dizer que haverá dia em que você não vai conseguir trabalhar hora nenhuma… Então, se você presta serviço como eu ou tem algum tipo de prazo para cumprir entregas tenha em mente que imprevistos acontecem. Por isso, aprenda a mexer direitinho no celular ou no tablet, pois serão seus salvadores quando precisar resolver alguma coisa por meio deles.

E não ligue para as pessoas olhando para você na rua, quando estiver atendendo pelo WhatsApp, enquanto a criança está no carrinho na fila do supermercado junto com você. Isso é inevitável! Você será julgada pelos olhos intrometidos de quem não sabe nada sobre a sua vida.

Local específico para trabalhar

Sou perfeccionista com o meu trabalho. Sou exigente com os resultados. Então, também estou tentando não enlouquecer com as situações novas como bebê com febre, consulta médica de rotina, levar ao parquinho, levar para a festinha, chatices que não sei de onde surgem, pirraças em momento inoportuno, tédio infantil… Sim! Bebês ficam entediados…

Minha mesa de trabalho: apertadinha e fofa.

Como fico o dia todo sozinha com a minha filha, meu escritório é onde ela está. Em geral na sala ou no quarto. Há um escritório aqui em casa, mas não consigo usar. Não tenho como monitorar o que a bebê faz estando lá, e tão pouco ela fica quietinha lá dentro. Isso me incomoda um pouco, mas eu estou bem confiante em conseguir mudar isso, afinal, dentro de alguns dias Isis vai para a creche e eu pretendo encontrar um espaço mais adequado para deixar meu notebook. É muito importante ter um lugar específico para trabalhar. Um espaço onde todas as suas coisas de trabalho estejam juntas para você não perder tempo (e concentração) levantando toda hora. Mas mesmo com toda a dificuldade que venho enfrentando, acho que, de modo geral, graças a minha dedicação quando estou trabalhando, meus resultados não deixam a desejar e meus clientes se dizem felizes com o que entrego a eles.

É uma rotina estressante? Demais! Temos que ter muito cuidado para não acabar com nossas emoções positivas e cair ribanceira abaixo no estresse de “fazer sempre tudo pela metade”. Sim! Com tantas interrupções é muito difícil não cair em rendimento em todos os setores: a maternidade, a casa, o casamento, a vida pessoal, o trabalho. Não se sentir inteira em coisa nenhuma é muito ruim. Portanto, foco é fundamental!

Você não desliga nunca!

Meu Deus do Céu! Você não desliga nunca? Hummmm. Quase nunca…

Uma das grandes questões apontadas por especialistas em organização do tempo está ligada ao fato da pessoa que trabalha em casa conseguir se desligar do trabalho. Explico: como eu não consigo fazer tudo conforme o meu cronograma, milhares de vezes me pego trabalhando nos finais de semana, feriados ou em qualquer minutinho que sobra. Também tenho insônia… Aff! Acordo no meio da noite pensando no dia seguinte ou, quando posso dormir, simplesmente não consigo desligar o cérebro.

Acontece muito de eu deixar o computador ligado e dar aquela espiada de alguns minutos para ver email e responder alguma coisa, enquanto a Isis está mais sossegada. Tudo fica junto e misturado: vida pessoal e profissional. Está errado! Quem tem um cantinho para trabalhar isolado na casa tem que agir como uma empresa: é o fim do expediente? Fecha a porta, desliga tudo e vai embora do cômodo. Eu nem sempre faço isso, mas… Se você fizer já ficarei feliz em estar ajudando.

O que quero dizer com tudo isso? Vamos tirar as seguintes “lições de casa”:

. Mães precisam ter jogo de cintura e saber improvisar.

. Disciplina, foco e ânimo são fundamentais.

. Dormir, descansar, se jogar no sofá no ócio criativo é fundamental.

. Produtividade tem a ver com organização. Por mais difícil que seja, organize-se.

. Aprenda a gritar socorro. Chame o marido, a sogra, a amiga que adora as crianças, a madrinha, a sua mãe, contrate uma babá, analise a possibilidade de colocar na creche nem que seja por meio período.

. Tudo tem um prazo de adaptação. Não desista à toa por conta de pensamentos derrotistas. Aliás, vá meditar/rezar/orar/caminhar para espantar esse tipo de pensamento.

. Aprenda a ignorar as demandas da casa e concentre-se no seu trabalho.

. Imprevistos acontecem. Não se estresse.

. Tenha equilíbrio entre a vida pessoa e profissional.

Conto com seus comentários! Vamos nos ajudar a trabalhar de modo mais eficaz em casa. Bom Home Office para todas nós!

 

Deixe seu comentário

Comentar

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Trabalhar como se não tivesse filhos. Só que não! - Mãe em Dupla Jornada
  2. Desabado de mãe: meu bebê não me deixa fazer quase nada - Mãe em Dupla Jornada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*